Achadões da semana: especial casacos

Comenta aqui!
Vamo começar o post pedindo desculpas pelo meu sumiço no fim de semana e ontem.

Como eu falei no post de sexta, eu e o maridón fomos passar o final de semana lá no Yosemite Park (aqui pertinho de San Fran). O final de semana foi xuxu, maravilhoso, lindo demais e eu tô apaixonada pelo lugar, poréeeeem, acesso a internet é coisa rara de se ver por lá.

Por isso e somente por isso, o blog ficou parado durante esses três dias. Ontem foi feriado aqui nos EUA (Memorial Day) e a gente aproveitou pra ficar mais um diazinho por lá (por isso a ausência na segunda-feira). Voltamos ontem no fim da tarde, mas confesso que estava igual à Juliana: desmaiada de cansaço e sem condições físicas ou psicológicas de postar. 

Maaaaas a boa notícia é que estou de volta! Cheia de ar puro nos pulmões e muita energia pra começar a semana. E, seguindo a mais nova tradição do UASZ, começamos os trabalhos com os Achadões da Semana.  

Como eu sei que tá ficando frio por aí (e aqui o ventinho nunca pára de soprar), hoje o Achadões é dedicado a casacos! Então, você que tá se preparando pro inverno (ou já tá sentindo o friozinho do fim do dia bater), ou mora num lugar quente mas está planejando umas férias num lugar mais fresquinho, toma aqui umas opções que eu gostei bem.

Eu adoro bomber jackets. Primeiro porque elas são super confortáveis, segundo porque elas tem essa pegada meio esportiva que eu adoro colocar nos looks e terceiro porque você consegue encontrar bombers numa variedade enorme de estampas (ou seja, vai ter uma, em algum lugar que vai ser a sua cara). Eu gostei especialmente dessa, dessa e dessa, todas da Romwe (e sim, eles entregam no Brasil).


Falando em conforto quentinho, tem coisa mais confortável do que esses vestidos-moleton da AMP? Basta jogar por cima de uma meia grossa e o look charmoso invernal tá pronto. Gostei desse e desse (que tá com preço bem mais camarada).


Tem coisa melhor do que um tricôzinho gostoso? Eu AMEI esse com desenho de panda da FashFinds. Perfeito pra dar aquele toque de humor num look mais serinho com calça social ou saia lápis preta.


Esse casaco da Marisa com estampa de corações é um pouco mais quentinho e tem esse ar romântico moderninho super charmoso. Ah! e tem com fundo azul (da foto) e preto também.


A Renner tá com uma seleção de casacos bem legal. Eu selecionei dois que gostei muito. O primeiro é esse maxi cardigã, com carinha 70s, super charmoso e com preço ótimo.


O segundo é esse sobretudo super quentinho e com um jeitinho bem jovem por conta da gola que lembra a jaqueta perfecto. Por R$229,00 na Marisa.




Tá tudo muito quentinho e a sua cidade não tem láaaaaa esse frio todo? Tudo bem, dá pra entrar no clima do inverno com um casaquinho como esse do WalkTrendy, todo furadinho, bem leve, mas ainda assim com a cara da estação.


Pronto! Casacos pra todos os gostos e pra todos os invernos.

Ah! E mais tarde tem post sobre o fim de semana lá em Yosemite. Mas, se você já tá curiosa, pode olhar a cobertura que eu fiz lá no Instagram @mourajo.

Alegrias pro fim de semana

Comenta aqui!
Dando um pulinho aqui só pra avisar que amanhã estaremos a caminho de Yosemite. Se essa palavra não te lembra nada, ou se lembra mas você não sabe o que, eu te dou a dica: Zé Colmeia.

Sim! Yosemite é o famoso parque nacional onde moravam Zé Colmeia e Catatal. Na verdade, trata-se de um parque florestal gigantesco que fica a apenas três horinhas de carro daqui de SF. Como segunda-feira é feriado por aqui, resolvemos pegar a estrada e ir lá conhecer.

A previsão to tempo não é das melhores (teve gente falando pra gente se preparar que era capaz de dar uma nevadinha). Mas a verdade é que a mala tá bem equipada e eu tô bem animada. E não tinha como não ficar. Basta jogar Yosemite no Google Images e dar de cara com essa belezura toda.

Vou tentar postar por aqui no finde, mas a verdade é que preciso da colaboração da internet. Por isso, quem quiser acompanhar a viagem todinha sem perder nada, pode entrar lá no @mourajo no Instagram ou começar a me seguir lá no Snapchat (o meu perfil é o jojouasz). Acho que assim a gente fica bem coberto!

Dito isso, eu espero que vocês tenham um finde desses bem delícia. Pra ajudar, eis aqui uma listinha de 8 alegrias pra dar o start no sabadão com o pé direito.



1. Esse vídeo da Amanda Seyfried (fofolinda!) e o melhor amigo dela.

2. Esse dueto fofo da Liv Tyler com o papai Steven Tyler.

3. Esse suflê de Nutella que só precisa de Nutella e ovo (ou seja, dá pra fazer nesse exato momento porque tem TUDO ISSO aqui em casa).

4. Esses croquis de possíveis vestidos do casamento da Lady Gaga (haja extravagância!).

5. Esses tuítes da Ivete (esse é velho, mas eu sempre morro de rir lendo).

6. Esse vídeo sobre como seria se dois melhores amigos viajassem de férias e agissem como meninas. Hilário.

7. Essa lista de 100 lugares pra conhecer no Brasil (e eu aqui cheia de saudade).

8. Esse EP da Lila (minha cunhadinha), cheio de músicas gostosas de ouvir.

Bom finde, gente!!!

Sexy pero no mucho

Comenta aqui!
Ontem à noite fui num showzinho demais da conta de um cara que tá começando a aparecer bastante por aqui. O nome do moço é Fantastic Negrito, ele é de Oakland (aqui do lado, atravessando a Bay Bridge) e faz um som cheio de blues, gostoso mesmo de ouvir. Se quiser dar uma conferida, tá aqui um pouquinho do trabalho do moço.

O show foi num lugarzinho, aqui perto de casa, chamado The Boom Boom Room, e eu recomendo demais pra todo mundo que vier pra São Francisco, dar uma olhadinha na programação deles porque tem showzinhos legais praticamente todos os dias. O lugar todo é pequeno, palco baixo, você fica ali do lado dos músicos. Uma delícia.

Bem, saí no fim da tarde pra resolver umas coisinhas e fui direto, então, o look tinha uma cara meio dia, meio happy hour com uma pitadinha sexy porque, né? Quinta à noite com o gatinho.

E eu adoro esse look porque acho ele sexy na medida.Vestido curto com pernas de fora + blazer oversized bem desestruturado =  o balanço exato do mostra-esconde que acho que dá tão certo.


Outra coisa legal que gosto aqui é a brincadeira com as cores. Como o evento era bem descontraído (e, quando eu saí de casa ainda tava claro), preferi fugir de tons mais escuros (cinza, preto) e optei pela combinação bem contrastante entre o nude do vestido e esse tom meio telha do blazer. E foi legal chegar lá no showzin e ver todo mundo de preto e eu lá, bem mais alegre.


Agora pensando, bem podia ter usado o óculos novo (aquele nude que mostrei ontem)! Bem, fica pra próxima!

Créditos:

Vestido: C&A
Blazer: Zara
Bota: Urban Outfitters
Cinto: Marc by Marc Jacobs
Óculos: Zero UV

As minhas comprinhas na ZeroUV

Cês sabem que eu adoro comprar pela internet. Acho barato, prático e libertador, pra falar a verdade. Isso porque a gente não precisa se limitar às lojas do nosso bairro, da nossa cidade e até mesmo do nosso país. Um mundo de estilos, marcas e possibilidades a um clique de distância.

Fora isso, receber uma encomenda em casa sempre me dá aquela sensação deliciosa de estar recebendo um presente (bem o contrário de quando eu recebo a fatura do cartão).

Pois bem, semana passada comprei três oclinhos no meu site preferido de óculos, o ZeroUV. Hoje, cheguei em casa e, dentro da caixa de correio, lá estava a minha caixinha de "presente". E cá estou eu pra msotrar as aquisições, lindas e baratinhas, do jeito que a gente gosta.

Número 1: ele é igualzinho a um que eu já tenho (e que tá anda sozinho). O antigo era preto, o novo é nude.



Por 9,99 doletas, aqui ó.


Number 2: eu tava doida atrás desse óculos. Achei essa armação grossa com lente espelhada muito da estilosa. Ah, e tem várias cores de lente disponíveis.



Também por 9,99 Obamas, aqui.


Number 3: tava faltando um óculos branco na minha vida. Eis que. O mais fofo é a textura de couro da armação. Ah! E tem em preto, animal print e madeira também!


Por $10,95, aqui.


Eita que esse final de semana vou usar TODOS.

Me ajuda, Jojo!

Queria começar esse post falando o quanto eu tenho ficado feliz com o feedback que tenho recebido de vocês nessa nova fase do blog. Muitas mensagens de leitoras felizes com a nova frequência de posts e com a variedade de assuntos e isso me deixa muito animada pra continuar escrevendo, fotografando, compartilhando cada vez mais.

Mas, mais legal ainda são as sugestões de pautas que tem chegado aqui. Gente, não tem nada melhor do que receber as sugestões do que vocês querem ver por aqui! Um monte de ideia boa pra gente colocar juntos em prática aqui no blog.

E foi a partir dessas sugestões de vocês que nasceu a nova coluna do blog: Me ajuda Jojo! Ahahaha Tô bem boa de nomes de coluna. Deixa eu explicar.

Sabe aquela peça que você comprou na empolgação e ficou parada lá no armário porque você chegou em casa e não conseguiu montar um look sequer com ela? Ou aquela que você ganhou do namorado de presente, não gostou tanto, mas não quis trocar pra não magoar o menino? Pois bem, tudo isso aí tem jeito, gente!

A ideia do Me ajuda Jojo é simples. Vamos ao passo a passo:

1. Encontre a peça problema do seu armário
2. Fotografe a peça problema
3. Poste a foto da peça problema no seu Instagram com a hashtag #MeAjudaJojo e marque o @mourajo



Pronto. A sua foto vai vir parar aqui, num post todinho pra ela, com um monte de jeitos diferentes de usá-la.

Bora mandar, gente? Tô animada!

Maxi conforto

Continuando a minha missão de versatilizar macacões...

Hoje teve jeans bem folgadinho (esse aqui, cês lembram?) com um maxi pulôver por cima. Pronto.


Vale contar que esse pulôver foi um achado. Custou 5 doletas na liqui da Gap. E é por isso que ele é maxi, era o único tamanho que tinha na loja, GG. Mas, por 5 doletinhas, não tinha como não tirar proveito, nem que fosse pra virar vestido (fica pro próximo look).

E hoje a ideia era ser tudo bem no clima do conforto mesmo. Conforto quentinho, sabe? Por isso ele é todo folgadinho e até meio masculino.

E quando a gente quer deixar um look confortável e folgadinho, um pouco mais feminino, como faz? Fácil. Batom. Vermelho.


E, pra finalizar, plataformas prateadas. Conforto e extravagância, tudo num único par de sapatos.


Post curtinho que já é quase 1 da matina e o maridão tá reclamando que eu tô postando da cama e não deixo ele dormir com o meu teclado nervoso!

Créditos:

Macacão: Gap
Pulôver: Gap
Plataforma: Schutz
Batom: Ruby Woo da MAC (tô achando que nem vou botar mais nos créditos de tanto que uso)

Os absurdos de Cannes

Essa semana tá rolando Festival de Cannes. Eu sei porque, desde que ele começou, pra onde quer que eu olhe, dou de cara com uma lista de "Melhores looks do tapete vermelho". Fotos e mais fotos de atrizes super produzidas, trazendo para vida looks recém desfilados nas passarelas.

Eu não costumo postar listas de "best dressed".  Acho que fiz uma vez, láaaaa no início do blog, quando rolou o casamento entre o Príncipe William e a Princesa Kate. Mas a verdade é que não vejo muita utilidade em um post desses. Ah! A fulana foi de Armani Privé, jóias Chopard, sapatos Louboutin, perfeito pro dia a dia. Lógico que gosto de dar uma olhadinha, mas fico com uma preguiça enorme de postar essas coisas.

Mas parece que não sou só eu que ando de saco cheio de ficar me deparando com matérias e mais matérias sobre looks de tapete vermelho.

Se você já assistiu a alguma cerimônia pré-Oscar, com certeza já presenciou a diferença de tratamento dado a homens e mulheres que cruzam o tapete.

Pergunta de um repórter para um ator:

- Olá, fulano, que dia maravilhoso para se estar aqui, não é mesmo? Como está se sentindo em ter sido nominado como melhor ator pelo seu filme X?

Pergunta de um repórter para uma atriz:

- Olá, fulana, você está linda hoje! Me conte tudo sobre esse seu look maravilhoso! Quem te vestiu?

Pois é, num evento em que se celebra as conquistas de homens e mulheres (em igual medida) por performances que muitas vezes contam histórias de superação de preconceitos, o tapete vermelho ainda é lugar de objetificação das mulheres e de diminuição de suas qualidades. O foco na aparência em detrimento de todos os outros atributos e talentos deveria ter parado lá pela década de 70, mas, por algum motivo, ainda continuamos perguntando as mesmas coisas para Cate Blanchett que perguntávamos para Elizabeth Taylor.

O assunto é tão sério e tão representativo do que nós mulheres ainda somos submetidas nos dias de hoje que, no Oscar desse ano, o Representation Project lançou uma campanha em parceria com o Twitter chamada "Ask her more". A ideia era incentivar as pessoas a twittarem perguntas inteligentes para inspirar os jornalistas sem criatividade que só ficavam na ladainha do "Qual o seu look? Quem te vestiu? De quem são suas jóias?".


Bem, isso tudo foi só uma recapitulada pra quem ainda não tinha ouvido falar do assunto.

A verdade é que, mesmo depois de todo o barulho sobre sexismo no tapete vermelho, Cannes chega e a gente tem que se deparar com situações ainda mais surreais.

Primeiro foi o alvoroço causado pela coletiva de imprensa do filme Carol, em que Cate Blanchett foi perguntada se ela já tinha tido relacionamentos com mulheres. O filme se passa na década de 50 e retrata o romance homossexual entre duas mulheres interpretadas por Cate e Rooney Mara (The Girl with the Dragon Tattoo). À pergunta, Kate respondeu: "Sim, já tive vários relacionamentos com mulheres. Mas, se você quis dizer sexuais, não, não tive nenhum".

Bem, resta dizer que só a primeira parte da resposta chegou às chamadas de matérias em centenas de publicações pela internet afora. A ponto de Cate se sentir obrigada a fazer um novo pronunciamento.

"Em 2015, a questão deveria ser: 'quem se importa?' Me chame de antiquada, mas eu achava que o trabalho de um ator não era representar seu próprio, pequeno e monótono micro universo, mas sim de expandir o seu senso de universo e criar uma conexão psicológica com a experiência de um personagem, para que você possa melhor representá-lo. Para que você possa apresentar um outro mundo ao seu público."

E completa:

"Eu acho que o que acontece hoje é que, se você é homossexual, você é obrigado a falar sobre isso constantemente, isso vira um assunto que vem antes mesmo do seu trabalho ou de qualquer outro aspecto da sua personalidade. Estamos vivendo um tempo muito conservador. Se você não concorda, você está sendo ingênuo."

Dito isso, o Festival de Cannes resolveu provar que Cate tem razão quanto aos tempos conservadores em que vivemos. Desde o início da semana, não páram de surgir relatos no Twitter de mulheres barradas na porta do Festival simplesmente porque estavam usando sapatos baixos.

Sim, minha gente. No screening de um filme que fala sobre um amor proibido entre duas mulheres na década de 50, teve mulher que não pôde entrar em 2015 porque estava de sapatilha.

A coisa chegou ao cúmulo de barrarem Valeria Richter, produtora de cinema que estava com uma sapatilha baixa simplesmente porque tinha parte do pé amputado e não consegue manter o equilíbrio usando sapatos de salto alto. Fazer uma mulher ter que argumentar sobre sua necessidade física de usar sapatos baixos em 2015 é realmente coisa de outro planeta.

A verdade é que isso é só uma ponta do iceberg de tudo o que ainda precisamos conquistar como mulheres e como civilização. Tudo começa com a consciência, com perguntas mais inteligentes que geram respostas mais inteligentes e consumo de conteúdo mais inteligente.

Afinal de contas, o vestido pode ser lindo. Mas quem veste é sempre muito mais interessante.